Antes que o ano termine, aprenda!


Um pouco antes de tudo terminar mais uma vez, ainda há tempo para aprender.

Ao longo desse ano, falhamos inúmeras vezes e nossas ações, trouxeram reações do mesmo valor, aprendizados da mesma altura e alguns, até maiores.

  Algumas (várias) coisas boas e ruins aconteceram comigo este ano, eu as transformei em outras coisas e listei de uma forma mais objetiva para que quem estiver interessado, possa absorver e começar um novo ano fazendo um bom uso das mesmas. Espero que aproveitem.


   A primeira coisa que aprendi, e talvez a mais importante delas é que tudo volta. O universo está o tempo todo devolvendo aquilo que mandamos pra ele. Cuide dos seus pensamentos, principalmente.

   A segunda coisa é a certeza de que nós criamos a nossa própria realidade, o nosso mundo. Para alcançarmos os nossos objetivos dependemos sempre de quem colocamos ao nosso lado, do conhecimento que adquirimos, do que criamos para nós, dia após dia.  

   A terceira coisa e uma das mais importantes para mim, é a humildade. O nível mais alto da existência será sempre a humildade. Do ponto de vista humilde tudo é possível e tudo esta ao nosso alcance. Olhos nos olhos e a bondade no coração. Com ela ajudamos ao mesmo tempo que somos ajudados. 

   A quarta coisa que eu aprendi, é que somos responsáveis por evoluir ou não. Cabe a nós fazer da dor o aprendizado e assim crescer. Cabe a nós o tempo, seguir ou voltar, nos adaptarmos a vida e seguir adiante. 

   A quinta coisa que veio como consequência e depois se tornou consciência, foi a responsabilidade. Não há culpados quando se vive sozinho. Você assume a responsabilidade dos teus atos e assim aprende que ser responsável é melhor que ser vítima. Você aprende muito mais, estando ao lado da responsabilidade. 

   A sexta coisa é que TUDO, exatamente tudo o que fazemos tem um significado, na maioria das vezes não no momento do ato, mas depois. Nossos passos são importantes e sozinhos não conseguiríamos ir muito longe. A relação é importante.

   A sétima coisa e quase a mais importante delas, é a concentração. É importante focarmos no que nos faz bem, nos valores espirituais para continuarmos nos aperfeiçoando. Focando nas coisas boas não haverá espaço para negatividade e irritações. 

    A oitava coisa é aceitar. Aceitar que algumas coisas aconteces porque simplesmente precisão acontecer. Só conseguimos entender e realmente aceitar aquilo que vivenciamos, então é importante viver cada mínimo momento, inteiramente. 

    A nona coisa é a hora, o tempo, mas não o do relógio. O tempo "aqui e agora". Só se vive se estiver presente e esse é o nosso presente, o aqui e o agora. O passado ou o "pensar no futuro" nos distrai e nos impede de viver o que esta acontecendo, nos impede de encontrar algo novo no agora. 

    A décima é uma história se repetiu o ano todo e sempre se repetirá até chegarmos a uma conclusão que mude algo em nosso caminho: Não podemos fazer as mesmas coisas esperando resultados diferentes. Precisamos estar em constante mudança. 

    A décima primeira é aprender que não há recompensa nenhuma sem trabalho. É preciso ser paciente e continuar trabalhando dia após dia em algo que acreditamos, assim atingiremos os nossos objetivos. 

    A última, mas não menos importante. Recebemos aquilo que merecemos, pois o verdadeiro valor de algo é igual à energia e à força que empenhamos em obter o que desejamos. Só aquele que é capaz de dar é capaz de receber algo inspirador em troca.

   E dentro de todas... A gratidão! A cada aprendizado ela esteve comigo e sempre estará. 


Com Gratidão, 

Kau Bonnett.