Um esboço no escuro



Andava pela casa agora vazia, não tinha mais o mesmo aroma. 

Aos poucos tudo foi envelhecendo, as marcas tomaram conta das paredes brancas e os meus passos se tornaram lentos. 

Ela esteve ali, mas agora não mais.

Agora não mais em meu olhar, nem mais em meu sorriso, muito menos na doce e exagerada risada. Em nada mais se faz presente. 

Eu ainda a quero aqui, felicidade. Quero que a mesma volte a habitar os meus dias.


Um esboço no escuro, de um cômodo incomodo, que eu não quero mais estar. 


Com Gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio

Amastê - 33.650.333/0001-15 - Florianópolis.