Que assim seja


Janeiro havia começado apenas com algumas linhas confusas, com novas promessas e pedidos incertos. Eram planos para algo novo, para um novo ano que iniciava. 365 dias deixados para trás e 365 dias em minha frente. Era tempo de deixar a zona de conforto e tornar aquelas letras do papel, algo real. O ponteiro do relógio anunciava meia noite e um, o calendário mostrava o primeiro dia de janeiro. Dali em diante eu só lembro do tempo voando. Passando tão depressa, que a ansiedade mal podia acompanhar e por conta disso, algumas coisas foram dando certo e outras foram dando muito errado. Mas depois de tanto buscar, tentar, recomeçar, refazer, reestruturar, reconhecer e tentar mais uma vez, eu finalmente entendi que a vida nos prepara. 

  Mês de Agosto. Para alguns tarde demais, para mim, o tempo certo. A ansiedade alcançou o voo rápido dos dias e deu a mão. Tudo desabou e a vida pesou de um jeito que eu achei que não conseguiria mais reergue-la. Eu precisava viver e queria sair da onde estava, queria desfazer o laço entre a ansiedade e os meus dias, pois quando estão juntos é impossível viver. E então a surpresa, pisei fora de casa. Sorrisos novos, abraços, uma vida lá fora e a vida que aqui dentro estava toda confusa, decide se ajustar quando eu menos esperava. Mais um aprendizado. Quando você entende o que é prazer, felicidade e plenitude, se torna mais fácil viver em alegria. 

  Mesmo estando bem e alegre, a ansiedade ainda estava de mãos dadas com os meus dias, eu não sabia como mudar, então eu decidi dar a mão a eles. Voamos juntos até Dezembro. Não entendíamos muito bem sobre a direção do vento, nem sobre as tempestades, apenas íamos muito rápido e mudando sempre o caminho. Parece que a vida me deixou oito meses de molho para só então, em quatro meses, me fazer crescer uns 5 anos. E isso foi incrível.

  Eu me encanto cada dia mais com essa vida. É extremamente sensacional a forma como TUDO é aprendizado, O TEMPO TODO. Esse foi o ano que eu mais cresci como ser humano. O ano que eu mais vivi e arrisco dizer que foi o primeiro, de muitos anos de plenitude que ainda estão por vir. Agora não escrevo mais linhas confusas, nem promessas e muito menos pedidos incertos. Graças aos erros e fracassos aprendi que a Gratidão é quem nos devolve a vida, por isso hoje, faço uma lista de gratidão, uma lista de metas, lugares e objetivos. 

  Se tem uma coisa que eu aprendi direitinho é que, não importa quanto tempo leva e nem o quanto você tem no bolso, se tiveres fé e um bom coração, basta agir, e então tudo é possível. 

Que assim seja e que tudo o que vier, venha para somar. 


Com Gratidão,

Kau Bonnett.

Sobre 2015.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio