Quando eu finalmente me adaptei a ela



*Antes de ler este texto, leia ESTE TEXTO, mas se já o leu, prossiga com esse :)*

         

Eu tenho quatro orquídeas, ela as conheceu hoje. Descobrimos juntas novas plantas e tivemos a ideia de ter algumas em nossa futura casa. 

Conhecemos semana passada um café aqui perto, eles servem os ovos mexidos e cremosos que ela gosta, e também servem o avocado com ovos que eu gosto. 

Eu havia esquecido o quanto é bom andar livre na rua e presa com os meus dedos entrelaçados aos dela. O quão incrível é, caminhar pelos bairros e fazer planos para a nossa vida. 

Mês passado fomos de carro para a praia, ela me deixou guiar e enquanto a rua me prendia a atenção, eu cantava. Ao direcionar o meu olhar para ela, eu sabia ter encontrado o meu lugar na estrada. Agora, ela me protegia segurando a minha mão.

Descobrimos no caminho, novas músicas. Aprendi com ela a gostar de Caetano e conheci Marisa, parece coisa óbvia, mas pra mim foram coisas incríveis! Ela comigo, aprendeu a gostar de Ana Gabriela

Eu não sou mais tão fã de café, mas ela ainda gosta, então a gente toma por aí, às vezes. 

Perdi a conta de quantas noites conseguimos estar juntas, finalmente esses dias chegaram e pra variar a gente não desgruda nem dormindo. 

Minha pinta continua com o mesmo nome, ela quem deu. 

Já surgiram muitas oportunidades de tocar Relicário e fazer o prometido, mas agora é sério e exige tempo, exige planejamento. 


Agora eu definitivamente acredito no fio vermelho do destino. Agora ela está comigo! 


         Hoje eu me adaptei a ela e ela esta se adaptando a mim. Estamos nos reconhecendo, nos ajudando, evoluindo e percebendo cada passo dessa história. Hoje nós temos tempo, temos vontade e temos um porquê.  

Ela me ajuda com o meu profissional e eu a ajudo como posso, nas pequenas e grandes coisas. Planejamos juntas cada passo e cada viagem. Aprendemos que uma energia, um sonho e um objetivo duplicado, tem mais chance de virar realidade. 

Quase um ano do último texto de adeus. Quase um ano de evolução individual. 

É preciso calma, paciência e compreensão. É preciso saber o que quer e o que merece, e não desistir. 

Tudo o que é pra ser seu, será seu!


Quando eu finalmente me adaptei a ela, ela mostrou-me ser adepta a mim também.


Com gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio