Os olhares falam



  O que eu mais valorizo na vida são os olhares que se conectam. 

Admiro aqueles olhares que tiram os meus olhos para uma dança, aqueles que se fecham ao sentir o toque e os que se embaçam apenas sentindo.

  Eu já escrevi sobre muitos e principalmente sobre os meus, mas eu acho que nunca nos meus escritos, falei sobre a conexão única que representam. E quanta sorte, benção, gratidão eu tenho na vida por conseguir ver, olhar e contemplar!


E eu sei que mudará a forma, crescerão as pintas, terei algumas marcas, mas lá dentro, na íris, onde apenas os sentimentos podem chegar, lá eu serei a essência. 

Lá eu serei a canção que convida a sintonia para uma dança. A canção que encontra a esperança em um dia sem paz. A melodia que se faz alegria. Lá, de dentro pra fora, eu cuidarei dos olhares pequenos que nascem grandes. Eu irei contemplar cada detalhe próximo. Apenas ou muito, para contar que talvez a minha teoria seja real... O olhar é uma conexão única. Uma conexão de vidas que eu não sou consciente. 

Conexão única que independe de tempo. 

Conexão unicamente e exclusivamente de almas


Os olhares falam bem mais alto que o coração.


Com gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio

Amastê - 33.650.333/0001-15 - Florianópolis.