Os meus olhos dizem muito mais sobre você


Enquanto você pensa nos reparos que fará em sua casa, eu aqui distante procuro um jeito certo para lhe dizer adeus, pedindo ao universo uma luz para não ter que me despedir realmente.

Eu sei que com esforço mútuo poderíamos achar um jeito de acomodar as coisas e os sentimentos aí dentro de você, e dentro de mim. Eu poderia lhe ajudar com essa bagagem, porque há tanto de você no meu olhar, e eu aposto que muito mais do que há de mim na sua casa, afinal, você tem essa mania de querer acumular coisas ao invés de nós. Você insiste em colocar um sofá no lugar do primeiro dia que nos vimos, comprou um abajur para substituir o brilho do meu olhar quando te via, assinou Netflix para relembrar outras histórias e pôs uma TV nova na sala, esgotando o espaço e me deixando pra fora. Já eu, fiquei com essa minha mania de guardar os teus detalhes em mim, apenas eu e eles, no vazio material da casa. Está complicado entender os seus planos e é delicado tentar te encaixar nos meus. Eu juro que eu queria não dizer adeus, mas eu olho para nós e só escuto o nosso silêncio. Está em evidência o eco em meu olhar e está brilhando o ego da sua casa, a sua leveza ao me substituir pelo prazer.


Os meus olhos dizem muito mais sobre você do que sobre mim.


Com Gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio