Não gosto de músicas com Fade Out



A maré está alta e o meu coração dispara através dos meus dedos, rapidamente te traduzo em linhas perfeitas e te descrevo em frases. O vento chega frio na varanda e eu encontro um conforto melhor no sofá. Queria que você pudesse ver como os meus pensamentos te transformam em eternidade agora. Um bilhete e meio, coloco em meu bolso e caminho até você. São chegadas inesperadas e pedidos de retorno, carrego desculpas e visto um olhar silencioso. Te abraço pela boca.

As conversas mais profundas talvez estejam no despertar de dois olhares, quando se encontram e conversam sem proferir uma palavra se quer. E não no evitar dos mesmos, quando já não conseguem mais se entender e o último a desviar foi o primeiro a desistir.

Em questão de instantes viro passageira de um carro com destino. Choro mais uma vez no banco de trás, mais uma vez após uma despedida. Tiro o bilhete do bolso direito, palavras que não puderam ser ditas. Eu definitivamente não sei me despedir.

Chego em casa, acendo a luz e a casa colore, a presença das cores ausentam a escuridão. Coloco para tocar aquela marcha lenta que você cantava alto enquanto gargalhávamos pela última vez. A saudade já apertou?

Eu deveria ter imaginado, você desviou o olhar de mim no comecinho daquela noite, você já não me encostava muito, você foi ficando parte por parte naqueles momentos frios e eu não percebi.

Me deito e você percorre a cada minuto a minha mente, sinto como se um caminhão cheio de areia esmagasse o meu peito. A música está terminando com efeito fade out e eu descobri que eu odeio fade out, mas não só na música. Eu odeio coisas que vão acabando aos poucos.


Já não me sinto mais aquela criança de sempre, que escrevia sem ter um motivo. Me sinto agora, uma adulta que tem motivos tolos para sentir demais e porquês falhos para não sentir novamente. É como se eu quisesse silenciar o rádio ao invés de deixar a próxima música começar.

Quer saber, eu acho que no fundo só quero te arrancar de mim.

Como uma adulta falha, estou preferindo o vazio do que o amor em via de mão única.




Com gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio