Este é sobre a existência do amor nos detalhes


Um dia me disseram que há mais entrega no amor ao próximo do que a nós mesmos. Disseram também que, no momento em que nos encontramos em alguma íris, a vida tem mais sentido.

Sobre todas as coisas que eu ouvi sobre o amor e ainda ouço, concluo hoje, que o amor apenas existe. Ele não é isso e aquilo, mas ele existe para transformar coisas, para nos dar vida, para fazer o sentido ser sentido.

Por exemplo, recentemente vi o amor existir em um gênero musical que transformou a minha vida. O samba me abraçou com a letra, melodia e alegria. Vi coisas nos meus dias que sem ele eu não conseguiria ver, tive percepções de mim que tento compreender até hoje. O amor existe em detalhes musicais que nos aproximam de outras vidas. A vida existe dentro do amor.

O samba ainda é presente, mas a euforia passou, isso não quer dizer que o amor pelo samba também tenha passado, pelo contrário, todas as vezes que ouço ou vejo os olhos do samba, meu peito aquece e o sorriso é largo, foram lindos momentos, infinitos aprendizados.

O samba existe em amor e a minha forma de amar ele transformou-se.

Esse não é um texto sobre samba, é sobre a existência do amor em detalhes.


Talvez eu não tenha conseguido me expressar, mas corro essas linhas sem me preocupar. Uma escrita rápida de sentimentos que me consomem, mas não sou nada sem eles, existo no amor. Eu só existo amando.


Com amor,

Kau Bonnett.