E se for você?

Atualizado: Out 20




"Para alguém, essa é a estação do ano mais importante, mas não pra mim. A única importância que me toma a consciência é de achar um jeito de reencontrá-la, ou de manter a porta aberta para recebê-la.".

Já se passaram alguns anos desde que escrevi essa frase e como era esperado, algumas coisas mudaram, com exceção de uma...


São nos momentos ensurdecedores e lentos onde o meu olhar encontra um outro, só nesses momentos que tudo estremece eu me pergunto o motivo, mas passa, sempre passa. São apenas momentos. A vida continua, as viagens também, outros corpos me visitam, eu visito outros olhares, mas cá estamos nós novamente, naquele mesmo momento como se fosse uma continuação. E eu até o vejo agora com outros olhos, mas com o mesmo olhar, sinto muito, respiro fundo e tudo acaba novamente. Mas espera, tem uma porta aberta aqui, um sorriso meio diferente e então eu me movo, nos encontramos de outra forma. Agora não são momentos que nos levam, são instantes, porque as nossas bocas se passeiam rapidamente e há pressa, não nossa, a pressa é do relógio. Hora de ir embora. Te vejo novamente? Silêncios.

Entendo e faço me mover. Somos livres, sempre fomos, mas eu sei que mais uma parte de mim ficou aqui, eu sempre me demorei para ir.

Longe mais uma vez, não é difícil te esquecer e eu venho tentando, ou talvez nem tanto.


A turbulência passou, dessa vez chegou bem perto de me derrubar, mas pousei em um lugar seguro. E todos os dias eu me refiz, voltei a pensar em mim, me cuidar, me comunicar com as minhas dores e com meu corpo. Melhorei em alguns dias e adivinha quem eu encontrei após melhora?

Dizem que quando olhamos para o céu, estamos olhando para o nosso passado, isso explica porque sempre há uma nuvem em forma de borboleta quando olho para cima. Inclusive, agora que eu estou melhor e tantas coisas mudaram me parece que essa borboleta desceu e está no meu estômago. Achei até um jeito romântico para traduzir: você finalmente está aqui? Olhando para mim? Será que agora já posso planejar qual dos meus dedos irá percorrer as curvas das suas costas? Será que vai ser apenas um daqueles momentos ou um longo período?

Lidar com a gente, tem sido mais ou menos como lidar com a incerteza do momento em que vivemos e eu tenho aprendido a gostar disso, porque enfim agora eu posso dizer "a gente". Ainda que só até amanhã, eu tenho gostado do que venho sentindo ao ler as suas seletivas palavras.

Às vezes, eu tenho a impressão de que não saberei lidar com o tamanho de ser que você é, mas ainda assim sinto que é o momento perfeito para eu te mostrar o quanto estou aqui.


Agora mais do que nunca eu acredito em "tudo no seu tempo" e também torço para que a gente se olhe e diga: por que não tentamos isso antes?

Ainda que já saibamos a resposta dessa pergunta.


Bom, mas se por acaso não for você, está tudo bem, eu já sei o caminho para continuar só.



Com amor e atenção,

Kauany Bonnett.