Deixe o café esfriar


Encontre-me hoje ou amanhã, eu preparo um café com surpresa. Conte-me como foi até agora, por onde foi, como o trabalho está. E os seus amigos? Você sabe falar tão bem sobre eles. Deixe o café esfriar que eu o esquento quantas vezes for preciso. É melhor te ver enrolar para falar, do que ter que lidar com a tua indiferença, com a ausência de notificação.


Se não puder me encontrar, deixe as cortinas abertas, o sol irá substituir os meus beijos e te acordar cedo com o mesmo calor que tinham os meus dedos ao te tocar. Não terá barulho na rua que te faça acordar, pois os teus sonhos são bons.

Se eu baguncei as tuas respostas com as minhas perguntas, me perdoa, refletiu aqui também e agora eu vi que não é fácil se arrumar.

Vou fingir que esse espaço que se forma entre nós é apenas mais um tempo. Antes tínhamos data, sabemos, mas agora vou deixar com o universo o convite de reencontro. Se não tiver um, saiba que nada mudou, ainda te amo. E na verdade o amor pra mim é isso, eu quero tua felicidade e sempre te admiro. Se estiver com alguém. Se continuar longe. Aqui ou lá, te amo. E quando precisar de mim, você sabe o caminho, ou só pede pra eu cancelar a live, que eu vou até você.

Sorrio de canto e balanço a cabeça. Como se palavras fossem te convencer de voltar e ficar, depois de tanto tempo e ainda mais agora, mesmo assim te escrevo.

Substitua essa foto pela sua. Esse é o último para você.


Com amor,

Kauany Bonnett.