Como tudo sempre passa


Ontem o céu desabou em águas e na rua houve uma enchente de carros. As luzes da cidade se moviam enquanto os passos aceleravam. 

Cabeças molhadas e corações protegidos.

O medo era do vento forte trazer uma nova tempestade e com ela os raios adentrarem o lar. 

Esse era o lugar que eles estavam querendo chegar, ou ainda estão. 

Cada possa uma lembrança, cada esquina um arrependimento, cada suspiro um cansaço e no desabafo o questionamento... O que estamos fazendo com o nosso tempo? 

As luzes se movimentam, os passos são rápidos. 


Como tudo sempre passa, esse foi só mais um pensamento passageiro, de uma mente trem-bala.


Com gratidão,

Kau Bonnett.

"Vá fundo dentro de si mesmo, pois há uma fonte de benevolência preparada para fluir se você continuar."

- Marco Aurélio