Kau Bonnett,

Com Gratidão

e com a alma.

QUANDO EU FINALMENTE ME ADAPTEI A ELA

  • março 19, 2019
  • by

*Antes de ler este texto, leia ESTE TEXTO, mas se já o leu, prossiga com este :)*



         Eu tenho quatro orquídeas, ela as conheceu hoje. Descobrimos juntas novas plantas e tivemos a ideia de ter algumas em nossa futura casa. 
Conhecemos semana passada um café aqui perto, lá, servem os ovos mexidos e cremosos que ela gosta, e também servem o avocado com ovos que eu gosto. 
Eu havia esquecido o quanto é bom andar livre na rua e presa com os meus dedos entrelaçados aos dela. O quão incrível é, caminhar pelos bairros e fazer planos para a nossa vida. 
Mês passado fomos de carro para a praia, ela me deixou guiar e enquanto a rua me prendia a atenção, eu cantava. E ao direcionar o meu olhar para ela, eu sabia ter encontrado o meu lugar na estrada. Agora, ela me protegia segurando a minha mão.
Descobrimos no caminho, novas músicas. Aprendi com ela a gostar de Caetano e conheci Marisa, parece coisa óbvia, mas pra mim foram coisas incríveis! Ela comigo, aprendeu a gostar de Ana Gabriela. 
Eu não sou mais tão fã de café, mas ela ainda gosta, então a gente toma por aí, as vezes. 
Perdi a conta de quantas noites conseguimos estar juntas, finalmente esses dias chegaram, pra variar, a gente não desgruda nem dormindo. 
Minha pinta continua com o mesmo nome, ela quem deu. 
Já surgiram muitas oportunidades de tocar Relicário e fazer o prometido, mas agora é sério e exige tempo, exige planejamento. 
Agora eu definitivamente acredito no fio vermelho do destino. Agora ela está comigo! 
         Hoje eu me adaptei a ela e ela esta se adaptando a mim. Estamos nos reconhecendo, nos ajudando, evoluindo e percebendo cada passo dessa história. Hoje nós temos tempo, temos vontade e temos um porque.  
Ela me ajuda com o meu profissional e eu a ajudo como posso, nas pequenas e grandes coisas. Planejamos juntas cada passo e cada viagem. Aprendemos que uma energia, um sonho e um objetivo duplicado, tem muito mais chances de virar realidade. 

Quase um ano do último texto de adeus. Quase um ano de evolução individual. 
É preciso calma, paciência e compreensão. É preciso saber o que quer e o que merece, e não desistir. 
Tudo o que é pra ser seu, será seu!


Ela mostrou-me ser adepta a mim também.



Com gratidão,
Kau Bonnett.




Photo by Tom Crew on Unsplash

Kauany Bonnett (1996). Nasceu em Santa Catarina e atualmente reside em São Paulo. Começou escrever com 14 anos de idade. É aficionada pelo comportamento humano e pelos ensinamentos da vida. Por isso, transforma os momentos vividos em palavras.

2 comentários:

  1. O tempo passa rápido, mas com certeza as lições ficam, com certeza você se tornou uma pessoa melhor. Estamos em constante evolução. Na vida tudo tem um começo, um meio e um fim. =) Seus textos são incríveis. Paula Cunha =)

    ResponderExcluir
  2. Eu comentei no texto "Entrega para ela o que ela esqueceu de levar" pouco tempo depois de você ter postado e agora, por coincidência eu leio esse texto (de certa forma também pouco tempo depois de postado). O anterior se parecia com minha vida amorosa, comentei isso, e eu continue gostando e desejando estar com essa pessoa, mas ontem, as coisas não deram tão certo, tem sido um ano difícil, espero que as coisas melhorem. Ela vai embora e isso ainda dói, queria estar com ela. Muito.

    "Quero ser feliz comigo, antes de ser com alguém. Quero a minha solitude, em paz. Compreender meus monstros quando pequena, para agora adulta, estar de bem comigo."

    De qualquer forma fico feliz por você estar feliz e com alguém que gosta. Obrigada pelos textos Kau, eles ainda me fazem um bem danado.

    ResponderExcluir