Kau Bonnett,

Com Gratidão

e com a alma.

OS OLHARES FALAM

  • novembro 08, 2018
  • by

  O que eu mais valorizo na vida, são os olhares que se conectam aos meus olhos. 
Admiro aqueles olhares que tiram os meus olhos para uma dança, aqueles que se fecham ao sentir o toque e os que se embaçam apenas sentindo. 
  Eu ja escrevi sobre muitos, e principalmente sobre os meus. Mas eu acho que nunca nos meus escritos, dei a eles o crédito de conexão única. E quanta sorte, benção, gratidão eu tenho na vida por conseguir ver, olhar, contemplar!
E eu sei que mudará a forma, crescerão as pintas, terei algumas marcas, mas lá dentro, na íris, onde apenas os sentimentos podem chegar, lá eu serei a essência. 
Lá eu serei a canção que convida a sintonia para uma dança. A canção que encontra a esperança em um dia sem paz. A melodia que se faz alegria. 
Lá, de dentro pra fora, eu cuidarei dos olhares pequenos que nascem grandes. 
Eu irei contemplar cada detalhe próximo. Apenas ou muito, para contar que talvez a minha paranóia estava corrreta... O olhar é uma conexão únicaUma conexão de vidas que eu não sou consciente. 
Conexão única que independe de tempo. 
Conexão unicamente e exclusivamente... De almas

Na maioria das vezes, bem mais alto que o coração.


Com gratidão,
Kau Bonnett.




Photo by Bacila Vlad on Unsplash

Kauany Bonnett (1996). Nasceu em Santa Catarina e atualmente reside em São Paulo. Começou escrever com 14 anos de idade. É aficionada pelo comportamento humano e pelos ensinamentos da vida. Por isso, transforma os momentos vividos em palavras.

0 comentários:

Postar um comentário