Kau Bonnett,

Com Gratidão

e com a alma.

SENTIR

  • julho 23, 2018
  • by


   Alguns dizem que os olhos são o espelho da alma. Outros, dizem que são a janela. E outros, dizem que os olhos são a porta da alma. Tenho a impressão de que para eles a alma é uma casa, mas casa não me parece a palavra certa para definir uma alma. Na verdade acho que não existe palavra certa para defini-la, pois a gente nem sabe o que é uma alma, só conhecemos o que os outros dizem, e isso algumas vezes, é bom! É bom, pois podemos imaginar, e eu gosto tanto de imaginar ela como um lar. 
Então para mim a alma é um lar e os olhos são os recepcionistas desse lar. Talvez seja complexo para você, mas preste atenção... Você não tem o intuito de se apaixonar, você está com o seu coração e mente tranquilos e então, os teus olhos encontram com outros olhos em um evento não programado e sem expectativas. Os teus olhos avisam a tua mente de que algo diferente está acontecendo. No mesmo instante a tua boca chama as tuas bochechas para uma dança e consequentemente, você sorri com o semblante inteiro. O teu olhar comunicou o teu ser de que o outro ser tem algo para lhe acrescentar. 
Cada toque a partir de agora terá a atenção máxima do teu sentir. Cada sorriso, cada troca de olhar, cada palavra será como um aconchego, ou como o cheiro de café recém passado. É uma troca recíproca de visitas, onde cada olhar vai se deixar ali, no lar, no brilho, na existência do ser e assim, se deixarão pertencer sem se trancar em casa. Se farão lar, um para o outro, um pelo outro. 
Ser nós. 
Com gratidão,
Kau Bonnett. 

Kauany Bonnett (1996). Nasceu em Santa Catarina e atualmente reside em São Paulo. Começou escrever com 14 anos de idade. É aficionada pelo comportamento humano e pelos ensinamentos da vida. Por isso, transforma os momentos vividos em palavras.

7 comentários:

  1. O mis difícil é encarar o medo de que está lidando com a felicidade e de que não deve sentir medo ou culpa, por mais que os julgamentos da sociedade em que vive, ou o julgamento de sua própria mãe ou família. O que mais importa é o encontro de você com a sua própria alma, e mais importante quando essa alma passa a amar.

    ResponderExcluir
  2. Incrível é sentir tudo o que você retrata nesse texto, é libertador. Estou em uma fase da vida em que a cada instante tenho novas descobertas, perdas de amores, morar sozinha, entender quem sou e onde quero chegar, são tantas coisas; o mais incrível é saber que as tuas palavras me confortam, a alma.

    ResponderExcluir
  3. Os meus olhos - ao lerem seus textos,- convidam minhas bochechas pra uma dança, ao som do meu coração, num passo tão sincronizado que meus olhos sorriem junto dela a cada paragrafo de tanta admiração. Que presente!

    ResponderExcluir