Kau Bonnett,

Com Gratidão

e com a alma.

ESSE É MAIS UM TEXTO

  • maio 02, 2017
  • by

   


Esse é mais um para você aprender que muitas vezes deixar ir não tem nada a ver com a fraqueza, mas sim com a força. Nós deixamos ir e vamos embora não porque queremos que o universo perceba o nosso valor, mas porque finalmente percebemos nosso próprio valor...

     O passado tem roubado meu presente nesses últimos tempos. Foram dias, semanas e meses sentada sozinha na escuridão, analisando várias vezes algumas situações do passado, tentando juntar as peças, justificando o que poderia ou deveria ter acontecido, mas depois de chegar ao esgotamento eu desabei. Aproveitei que estava no chão e por ali deixei tudo o que não podia mais levar comigo. Então eu levantei e caminhei na direção da luz. 
Encontrei la fora alguns pedaços teus, entendi então que o teu destino não era ficar. Desde antes da sua partida haviam coisas que eu não podia aceitar e também havia você, que eu não podia segurar. Não imaginei e tentei continuar te levando comigo, até entender que você veio apenas para me fortalecer e para mostrar que posso seguir sem você.

La fora eu me encontrei e pude perceber quantos problemas eu abracei. Me agarrei demais nas minhas lutas e olhei demais para o que o mundo levou, quando deveria ter focado no que ele deixou para mim. 

Mas não deixei entardecer, ainda havia luz, deixei a mesma me envolver. Assumi o controle de uma pessoa e essa pessoa sou eu, comecei a fazer minhas escolhas. 
Foi difícil, mas escolhi ser verdadeira comigo mesma, mesmo correndo o risco de parecer ridícula aos olhos de outros, escolhi ser eu mesma, ao invés de ser falsa e viver a dor de quem não sou. Me encontrei confortável em minha pele, e nem todos gostaram, mas está tudo bem. 
Depois de algum tempo presenciando o calor dessa luz interna, percebi finalmente que o mundo mudou conforme a mudança se fez em mim. Escolhi ver o que eu queria ver e não só ver, sentir. Foi quando mudei os meus pensamentos, que descobri a chave para mudar o meu mundo. 
Me afastei, me observando de fora e permiti a luz brilhar internamente em mim. 


Às vezes ir para fora e viver a luz interna, é a única maneira de ganhar. Parar de perder tempo tentando se explicar e não definir sua inteligência pelo número de argumentos que ganhou, mas pelo número de vezes que disse: "Esse absurdo desnecessário não vale o meu tempo".

Assim ganhei mais tempo para mim e descobri meus novos gostos, meu sempre "eu". Não se trata de egoísmo, se trata de amor próprio. 



Endereçado aos interessados.


Com Gratidão,
Kau Bonnett. 






Kauany Bonnett (1996). Nasceu em Santa Catarina e atualmente reside em São Paulo. Começou escrever com 14 anos de idade. É aficionada pelo comportamento humano e pelos ensinamentos da vida. Por isso, transforma os momentos vividos em palavras.

5 comentários: